O Preço da Glória – Pr. Marcelo Almeida

Filipenses 3:8-10 “E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri perda de todas estas coisas, e as considero como refugo, para que possa ganhar a Cristo. E seja achado Nele, não tendo a minha justiça que vem da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé. Para conhecê-lo, e à virtude da sua ressurreição, e à comunicação de suas aflições, sendo feito conforme à sua morte. ”
Nós temos hoje a teologia do prazer. Tudo tem que ser bom, agradável, confortável, gostoso. Eu tenho que viver uma vida de prazer, minha vida tem que ser feliz. Porém esse evangelho não é o evangelho de Cristo e não é o evangelho que muitos irmãos, em outros países, estão vivem hoje. E muitas vezes olhamos para os países do primeiro mundo como alvo. Nós queremos ter o conforto, a tecnologia, tudo nos cercando de facilidades como os países do primeiro mundo têm, mas não atentamos para tudo aquilo que já temos em nosso país. Enquanto isso, muitos pagam com a vida a identificação que têm com o Senhor Jesus. Corem risco de morte para pregar o evangelho pelo mundo. Na China, por exemplo, Bíblia é uma preciosidade, o governo não permite que a Bíblia seja impressa. No Brasil temos muito conforto. Podemos comprar e distribuir quantas Bíblias quisermos, você não tem restrição nenhuma para falar de Jesus. Você tem liberdade religiosa. Nós estamos nas televisões, nas rádios, em todas as mídias. Porém, muitas vezes, nós não entendemos o que é Cristianismo. Nós precisamos reinterpretar o que é sofrimento. Precisamos reler Bíblia, numa visão mais centrada dentro do Novo Testamento a respeito do que é o sofrimento. Nós temos aversão ao sofrimento, mas a única maneira de avançarmos é abraçarmos o sofrimento voluntariamente. Não tem como Deus mover. Muitas vezes, nós fugimos de falar do evangelho com medo de sermos rejeitados. Temos medo de constranger as pessoas. Nós não queremos sofrimento, rejeição, não queremos de forma nenhuma causar aborrecimento e não queremos que nenhum aborrecimento nos atinja. Então entramos em um casulo, o qual impede Deus de entrar em nossas vidas. E nesse texto de Filipenses, Paulo considera tudo como perda por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor, meu Salvador.

Qual perda você já teve para que o evangelho avance, para que o evangelho progrida, para que o evangelho prospere?
Na verdade nós temos uma teologia. É teologia de servimos a nós próprios, a todo custo. Deus quer levantar uma geração que pague qualquer preço. Se for para ser humilhado diante das pessoas, e essa for a perfeita vontade do Senhor, então deveríamos ver isso como um privilégio, uma alegria, uma honra. Deveríamos considerar grande privilégio poder sofrer por amor da sublimidade de Jesus Cristo. Mas muitas vezes não queremos perder nada. Mas se não perdermos nada, não ganharemos. O caminho de ganhar qualquer coisa é perder.
Você pode dizer que é um seguidor de Jesus Cristo?
Então observe qual é o estilo de vida daquele que você escolheu para ser o seu Senhor.
Jesus teve um estilo de vida de perda. Esse é o caráter de Deus, por isso Deus é Deus. Essa é a índole de Deus. Deus não é o ego centralizador do universo, é o contrário disso.
Você sabe por que Deus deseja que você o tenha como Senhor?
Porque essa é a única maneira de Ele te servir, de te envolver, de te amar, de levantar a sua vida. Não há outra forma. Mas se nós não perdemos, nós não ganhamos. Deixe o Espírito Santo marcar o seu coração com palavras de brasa, sem perda não há ganho. Se você não se entregar, não haverá cura. Você só vai ver milagres na sua vida quando entregar o controle total dela, dizendo: “Senhor, eu não vou controlar mais nada, eu vou render minha vida ao Senhor (…) Eu quero entregar o controle para o Senhor de fato.”

Quem controla de fato sua vida? É o seu próprio ego ou é de fato o propósito de Deus?
Não tem jeito. Ou é o Espírito Santo te conduzindo ou é você se autoconduzindo.
Para milagres, você tem entregar o controle para Jesus.
O que você está disposto a perder para ganhar a sublimidade da expressão de Cristo?
À vezes queremos milagres, mas não estamos dispostos a passar nenhum constrangimento, não existe isso. Você não vai ganhar almas sem constrangimento. Jesus teve uma vida inteira de perdas, de dor, de constrangimento, mas nós não queremos isso para nossa vida. De um lado perda, do outro lado sublimidade.

Paulo e Silas foram rejeitados, apanharam, foram jogados no calabouço, em um alugar terrível, mal cheiroso. Mas de repente, cantando, num momento em que eles deveriam estar deprimidos, a sublimidade se revela ali. Se você quiser ver sublimidade, entregue o controle, larga de querer estar por cima das pessoas, de querer ter o comando, ter a última palavra, de querer ter segurança a qualquer custo, de querer ser liberto por seus próprio meios. Entrega para Jesus. Deixa a humilhação acontecer. Deixa o Espírito Santo usar isso.
Sem entrega do controle, você não vai conhecer a Cristo em uma medida maior.
Esse versículo de Filipenses aponta para o conhecer a Cristo. Para conhecer a Cristo, é preciso dizer a Ele: “Senhor, o Senhor pode fazer o que quiser em minha vida, faz o que o Senhor quiser da minha vida.”

O poder que Paulo cita, é o poder que vence morte. Muitas pessoas estão mergulhadas em morte. A vida delas não tem sabor, não tem alegria. Isso porque não entregou tudo ainda. A Bíblia aponta o caminho para o conhecer de Deus, com sinais, prodígios e maravilhas. Paulo fala sobre a comunhão de seus sofrimentos. Comunhão vem da palavra grega Koynonia que significa participação, ter em comum, ou seja, a participação do seu sofrimento.
A provisão vem, quando você deixa Deus ser a fonte da sua provisão. A direção virá quando você deixar Deus ser a sua direção. A Graça virá quando você deixar que Deus te fortaleça. A justiça virá quando você entregar para Deus a iniciativa.
Você não deve ficar passivo, mas deve ser ativamente dependente de Deus.
“(…) Aquele que habita no esconderijo do altíssimo, à sombra do onipotente, descansará (…)”. Deus tem uma sombra para você. Mas essa sombra é para aqueles que o buscam que estão ansiosos para ter o Senhor como princípio regente, como verdadeiro e único governador.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s