Vencendo através da Oração – Pr. Leonardo Almeida

“A minha casa será casa de oração”.  Lc 19:46 a

 

Precisamos entender a importância da oração em nossas vidas, pois todo sucesso dependerá de quanto oramos diante de Deus.

Se orarmos muito, teremos muito êxito, mas se orarmos pouco teremos pouco êxito, se não orarmos não teremos êxito nenhum.

Jesus disse que sua casa seria chamada casa de oração.

Onde será a casa de Deus?

Será que é no prédio da igreja, ou em quando nos isolamos para oração?

Não, a Bíblia esclarece para nós onde é a casa de Deus.

A Casa de oração somos nós mesmos.

“Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também.” Jo 14:1-3

 “Respondeu Jesus: Se alguém me ama, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada”. Jo 14:23

O Senhor quer morar em nós.

Nós somos a casa de oração do Senhor.

Será que temos sido casas de oração?

A Bíblia nos mostra algumas formas de orar.

1. Oração secreta. (Mt 6:06)

Esta é a oração que você faz em um lugar determinado, só você e Deus é o lugar de você rasgar seu coração diante do pai.

2.   Oração comunitária. (At 5:12)

É a oração no prédio da igreja ou em uma reunião, onde oramos juntos com os irmãos. Quando oramos juntos somos animados a orar mais.

3.   Oração de concordância (Mt 18:18)

Esta oração é importantíssima. Quando estamos travando batalhas difíceis de serem vencidas, precisamos chamar irmãos que concorde conosco para apossarmos da promessa de Deus.

4.   Orar em espírito. (Ef 6:18, Jd 20, I Co 14:14, Rm 8:26-27)

Muitos irmãos dizem que oração em espírito é a oração em silêncio, mas não vemos desta forma na bíblia.

Em Ef 6:18 a palavra nos fala para orarmos em todo o tempo no espírito.

Em Jd 20 vemos que a oração no espírito constrói a nossa fé.

O que vem a ser então essa oração no espírito que edifica nossa fé?

O verso de I Co 14:14 nos responde que se orarmos em outra língua o nosso espírito ora de fato, mas a nossa mente fica infrutífera.

Que interessante orar em línguas é orar no espírito.

A Bíblia ainda diz que nós não sabemos orar como convém e que o espírito que conhece nossas fraquezas intercede por nós. Quando é que o espírito intercede por nós? Quando oramos em outras línguas.

Que maravilhoso é sermos transformados mesmos quando não sabemos onde sermos transformados. Só a oração em outras línguas pode edificar a nossa fé de gloria em glória.

Dois Níveis de oração.

1.   Oração Religiosa Ou Fria.

É aquela oração que alguns fazem de forma vazia, cheias de pompas, sem expressão alguma de intimidade com o Senhor, eles começam a orar religiosamente dizendo “hó glorioso pai e amantíssimo Deus das alturas”. São apenas palavras bonitas, mas sem calor de Deus.

Penso que quando Deus ouve esta oração fria ele decide enviar um pouco de pressão, para produzir poder de Deus na vida de quem ora.

2.   Oração Intensa Ou Oração da Pressão.

Esta oração é um resultado do olhar de Deus.

O que acontece então? Deus permite que as circunstanciais sejam contrarias e adversas, a ponto de sua oração mudar de temperatura.

Um irmão empregado tendo um bom salário tem um nível de oração, mas um irmão desempregado, sem dinheiro e sem comida em casa ora diferente, ele ora gemendo.

Esta é a oração que espera de nós, uma oração que tenha realidade.

Veja o exemplo de Ana, Ezequias e mesmo de Jesus, eles fizeram orações cheias de poder, mas o momento dessa oração era crítico.

Mas alegre o seu coração, você não precisa passar pelas tribulações da vida para orar assim, basta começar a orar intensamente hoje.

  • Oração de Ana (I Sm 1:1-10)
  • Oração de Ezequias (Isaias 38:03)
  • Oração de Jesus. (Lc 22:44)

Lugares e Momentos de Oração:

  • Em Casa
  • Na Igreja
  • Nas Reuniões
  • Nos afazeres do dia a dia

 Quais as Lutas que enfrentaremos quando oramos?

A primeira delas é a do diabo que tentara nos resistir com afazeres na hora de nosso compromisso de oração. Não deixe nada tirar sua disciplina de oração.

 A segunda é a luta da carne. Sempre quando começamos a orar vira o sono, a preguiça, o desânimo, mas não seda pois não rompemos no início de nosso período de oração. Nossa carne precisa ser morta primeiro para que o fluir venha.

 A terceira e última é a distração. Precisamos ter cuidado com os nossos pensamentos quando estamos orando, pois eles tendem a fugir da concentração de nosso diálogo com Deus.

 Conclusão

O Pecado age em nós como um vício. Ele nos aprisiona e nos consome, por isso encontramos obstáculos para não orarmos. Nosso estilo de vida faz parte de um vício que já incorporou em nossa vida diária. Basta retirar a TV e muitos cristãos sentirão um grande vazio em casa e nas relações familiares.

Precisamos aprender a buscar na fonte certa, a fonte está em Deus. Só acharemos a fonte através de oração.

Antigamente quando um cristão se sentia triste ele procurava uma igreja e orava buscando contemplar a face de Cristo, hoje quando um cristão se sente triste ou deprimido, corre até o shopping mais próximo e, se tem dinheiro, faz alguma compra para aliviar seu stress.

Aprenda depender de Deus em oração a partir de hoje.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s